Prevenir para não remediar

Recentemente vivenciamos epidemias que pensávamos serem coisas distantes e do passado, como o ocorrido com a AIE (Anemia infecciosa Equina) e a de Mormo, além dos constantes surtos de gripe sazonais, epidemias e surtos que podem ser evitados com pequenas atitudes tomadas em nosso dia a dia. A conscientização de todos nós, proprietários, em adotarmos um simples manejo de prevenção em nossas propriedades é a chave fundamental para a segurança da saúde dos nossos animais.

 É fundamental que para proteger e evitar a contaminação de nossos animais todas as propriedades possuam uma área de quarentena, onde novos animais e os que estejam retornando à propriedade devam permanecer em média 7 dias isolados, a partir do dia de sua chegada,  com a finalidade de ser observado qualquer sinal que demonstre uma doença contraída fora da propriedade e que possa potencialmente contaminar os animais já alojados.

De extrema importância também, o controle de documentação de todos os equinos na chegada das propriedades e de qualquer evento que ocorra aglomeração de animais, deve ser exigida a documentação que conste exame negativo de AIE e Mormo, e atestado de vacinação em dia contra Influenza.

Toda propriedade deve adotar  um programa de vacinação básico onde possa evitar doenças como o tétano, encefalomielite, influenza, raiva e herpes vírus (um dos principais agentes causadores de aborto).

Com a conscientização e essas pequenas atitudes adotadas , grandes surtos podem ser evitados junto com grandes perdas e a segurança para todos os animais estabilizada.

*Segue abaixo um exemplo de programa de vacinação básico.

ahahhahahahahahaha

 

Bruna B. Zaharov Simon
Proprietária Haras WS e Médica Veterinária
CRMV-SP 32464