Laminite ou aguamento, a afecção que assombra

A preocupação em descobrir as causas e um tratamento eficaz para a laminite remonta a séculos antes de Cristo , tendo citações em manuscritos egípcios do ano de 1568 A.C. de terapias usando ‘’sandálias’’ para proteger os cascos dos equinos ou a descrição da enfermidade por Aristóteles em 350 A.C. , então chamada de ‘’Doença de Barley’’ . No entanto , até hoje é uma doença sem patogenia bem esclarecida ou tratamento totalmente eficaz capaz de evitar perdas inestimáveis , sendo a segunda principal causa de morte de equinos , perdendo apenas para cólica.

Os cascos dos cavalos são formados por lâminas que são aderidas umas nas outras; todas juntas são aderidas à falange distal (o osso do extremo da pata) e a laminite é a inflação dessas lâminas, que ocorre quando essa região sofre uma isquemia (falta de irrigação sanguínea) , que faz com que as lâminas se descolem e percam a aderência entre si , e também perdendo a aderência com a falange distal, fazendo com que ela fique ‘’solta’’ e podendo ser tracionada pelo tendão flexor digital (tendão ligado na parte ‘’traseira’’ da falange distal) , que faz em casos mais crônicos que a falange distal rotacione e acabe perfurando a sola do casco ,o que leva a consequências graves e até mesmo à morte do animal por infecção generalizada. Na maioria dos casos a laminite afeta os cascos das patas da frente , pelo fato de 60% do peso do cavalo ser apoiada nelas.

Causas

Ninguém sabe dizer exatamente quais os fatores que levam à laminite , porém sabe-se que ingestão exacerbada de carboidratos (milho, trigo , cevado , aveia, ração) , obesidade, retenção de placenta , endometrites , traumas diretos ,cólicas e uso prolongado de corticoides são fatores que levam a grande predisposição à laminite.

Sintomas e como evitar

Claudicação, posição onde o animal tende a evitar peso na pata acometida, calor nos cascos, principalmente aumento de pulso na pata acometida e em casos graves rotação de falange, são os sintomas mais característicos.

A maneira mais eficaz de prevenção é tentar manter um manejo adequado que evite ingestões exageradas de carboidratos, evitar traumas e trabalhar o animal em pisos duros e inadequados. A qualquer sinal característico da laminite, é indicado colocar a pata do animal submersa em baldes com bastante gelo e chamar um veterinário para tomar as medidas necessárias.

Bruna B. Zaharov Simon
Proprietária Haras WS e Médica Veterinária
CRMV-SP 32464