COMO ACOMPANHAR 0 DESENVOLVIMENTO DO SEU POTRO

 
A pergunta que mais recebo ultimamente é em relação aos índices de desenvolvimento dos potros, muitas dúvidas em relação a se saber se o potro está bem desenvolvido, o que se pode fazer para melhorar este índice e até mesmo como podemos mensurar esta informação com confiabilidade.

Para nós, Tati e Roman a pesagem mensal/individual é algo que agregamos a nossa rotina da criação de cavalos, esqueçam os “olhometros” e o “eu acho que engordou/cresceu”, nós precisamos saber exatamente de quantos (kg) foi esta melhora, lembrando que a taxa de crescimento em potros está descrita de 1,2 – 1,5 kg/dia, de deu potro não se enquadrou em nenhum quadro de enfermidade até o presente momento, o desenvolvimento de um potro sadio sempre será melhor que um que apresentou alguma afecção.

Então, como podemos otimizar este índice?

Esta não é uma pergunta simples de responder (como todas dentro da neonatologia kkk), mas o princípio básico é lembrarmos que a avaliação de desenvolvimento neonatal começa ainda intrauterino e este terá um impacto muito importante no desenvolvimento (Kg), lembrando que temos sempre que levar em consideração o fator genético do neonato que irá nascer.

Quando pensamos em éguas prenhas, principalmente receptoras prenhas, esta categoria na maioria das propriedades é a mais negligenciada, geralmente elas estão instaladas em pastagens ruins, água de baixa qualidade, e a ração e sal mineral são considerados luxos. Este pensamento vem de antigamente onde preconizava-se apenas o fornecimento de concentrado e sal mineral no terço final da gestação, pois realmente, a partir dos 7° mês, o feto apresenta 20% do peso que terá ao nascer e 2% aproximadamente do peso corporal da égua, então nitidamente a faixa de desenvolvimento situasse do 7° ao 11° mês gestacional. Porém, atualmente, sabemos que os índices em relação ao aumento na taxa de efetivação embrionária, também está relacionada a um bom score corporal seja da matriz ou da receptora, e vou ainda mais além, se emprenharmos uma égua com score corporal baixo e começarmos o fornecimento do concentrado apenas ao 7° mês, tanto ela quanto o potro estarão dividindo estes “ganhos”. Então analisem, se o fornecimento iniciar na confirmação do embrião, além de termos um maior índice de confirmação embrionária, podemos ter uma égua bem desenvolvida e preparada para nutrir adequadamente seu neonato a partir do 7° mês gestacional.

Então a partir de hoje, começaremos a falar sobre índices de desenvolvimento e quero que vocês avaliem o que podem fazer para prover melhoras desde a fase gestacional até o nascimento, para que sejamos aptos a potencializar a genética destes indivíduos e criá-los com maior qualidade. Lembrando que não existe receita mágica mas adequações precisam ser sempre feitas quando se trata de melhorar índices principalmente nas fases primordiais de desenvolvimento: nascimento, 3 e 6 meses, 1 ano até completarem 2 anos, e explicarei para vocês a importância e cuidado com cada fase.

#tati🐎