Cólica Renal X Cólica Gastrointestinal

As cólicas gastrointestinais (digestivas) em equinos são ocasionadas principalmente por mudanças no manejo alimentar, dieta rica em concentrados, volumosos ou concentrados de má qualidade, estado fisiológico, exercícios, e ocorrem com bastante frequência na clínica de equinos. As doenças digestivas, como cólica, diarréia ou enterotoxemia, representam 50% dos problemas médicos veterinários e que resultam em óbito do equino adulto.

O principal sintoma da cólica digestiva é a dor, que varia de leve a intensa, de acordo com o tipo de cólica como exemplo temos compactação e a sobrecarga gástrica de tratamento geralmente clínico conservativo ou o deslocamento ou torção intestinal com tratamento geralmente cirúrgico em caráter de urgência. O animal com dor abdominal geralmente cava o solo, deita, rola e apresenta distensão abdominal. A distensão das alças intestinais comprimem a bexiga e as vias urinárias fazendo com que o animal exponha o pênis no caso dos machos e relaxem a vulva no caso das fêmeas que ao mesmo tempo devido a dor proporcionada pelo acúmulo de gás nas alças o animal tem a característica de respirar acompanhado ao movimento da arcada das costelas (respiração abdominal) fenômeno conhecido como bater o abdômen. Aliado a isto, na maioria das vezes, apresentam sudorese, levando a perda de eletrólitos e desidratação, diminuindo a produção de urina e por fim o ato de urinar. Estes dois fatores induzem a maioria das pessoas a pensar em um possível comprometimento das vias urinárias e é impressionante como depois de muitos óbitos ainda se há a indicação por leigos da adiministração de diuréticos, o que é CONTRA -INDICADO EM TODOS TIPOS DE CÓLICA.

As cólicas renais são raras em equinos e quando ocorrem geralmente são provenientes de cálculos renais, vesicais ou obstrução uretral. Os diuréticos são medicamentos utilizados na rotina clinica do profissional Médico Veterinário em várias situações principalmente no tratamento de edemas localizados ou generalizados sempre com o monitoramento da função renal já que o mesmo pode ocasionar um dano irreversível nos rins do paciente.
Em todos os casos de dor intermitente ou intensa o Médico Veterinário de sua confiança deve ser acionado.

GONÇALVES, S.; JULLIAND, V.; LEBLOND, A. Risck factors associeted with colic in horses. Veterinary Research, v.33, p.641-652, 2002.

 

 

no-galope-clinica-do-rancho